Twitter
Youtube
facebook
Google +
Google +

 

tips and trick
topo td

TD 2202 - Diversidade da Produção nos Estabelecimentos da Agricultura Familiar no Brasil:uma análise econométrica baseada no cadastro da Declaração de Aptidão ao Pronaf (DAP)

Regina Helena Rosa Sambuichi, Ernesto Pereira Galindo, Rodrigo Mendes Pereira, Michel Constantino e Matheus dos Santos Rabetti/ Rio de Janeiro, maio de 2016

Este estudo realizou uma análise da diversidade da produção nos estabelecimentos da agricultura familiar brasileira utilizando a base de dados da Declaração de Aptidão ao Pronaf (DAP). A diversidade foi medida por meio do índice de diversidade de Simpson (Simpson index of diversity – SID), que assume o valor 0 no caso de monocultores e se aproxima de 1 com o aumento da diversidade da produção. Em 57% dos estabelecimentos, a produção foi relativamente diversificada, com um SID maior que 0,35, embora tenha sido observada uma tendência à especialização em anos recentes. A porcentagem de monocultores, na base utilizada, aumentou de 25% em 2012 para 33% em 2014. O SID foi usado como variável dependente numa regressão Tobit a fim de testar variáveis comumente utilizadas para explicar a diversidade na produção, tais como dummies regionais, tamanho da área, número de imóveis explorados, idade do agricultor, nível de educação, renda de benefícios sociais, valor bruto da produção (VBP) e dummy para acesso à assistência técnica. Todas estas variáveis apresentaram efeitos estatisticamente significantes sobre a decisão do agricultor quanto a diversificar ou não a produção. Os resultados sugerem um forte viés regional quanto à diversificação, bem como a importância de se prover assistência técnica e fomentar a geração e a difusão de tecnologias voltadas para sistemas diversificados de produção.

Palavras-chave: diversificação; políticas públicas; sustentabilidade; agricultura familiar.

This paper analyzes the production diversity among Brazilian agricultural family farms, using the DAP (declaration of Pronaf entitlement). The diversity is measured with a Simpson index, that goes from zero, for monocultures, to one. Production is considerably diversified in these types of farms. 57% of them have a diversification index above 0,35, although it has been noticed an increase in specialization in recent years. The share of monoculture farms rose from 25% in 2012 to 33% in 2014. The diversification index is set as the dependent variable on a Tobit regression with variables that are commonly used to explain the decision to diversify, such as regional dummies, farm size, number of farms, farmer´s age, income from social benefits, education, gross production, or a dummy for access to technical assistance. All of these variables have significant effects on production diversity. The results suggest a strong regional bias in terms of diversification, as well as the importance of technical assistance and the availability of technologies in order to spur diversification among family farmers.

Keywords: diversification; public policies; sustainability; family farms.

     

acesseAcesse o sumário executivoacesseAcesse o documento (2 MB) 

 

 
 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 2.5 Brasil.
Ipea - Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada
Expediente Portal Ipea