Missão: “Aprimorar as políticas públicas essenciais ao desenvolvimento brasileiro por meio da produção e disseminação de conhecimentos e da assessoria ao Estado nas suas decisões estratégicas”.
IPEA - Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada
Ipea ao Vivo
Twitter
Youtube
facebook
Flickr
Google +
pasang iklan gratis olahan makanan panganan nusantara
01/02/2016 10:22

Presidente do Ipea participou da reunião do CDES

Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social teve o primeiro encontro do ano nesta quinta-feira, 28, no Palácio do Planalto

O ministro da Casa Civil, Jaques Wagner, deu posse na última quinta-feira, 28 de janeiro, no Palácio do Planalto, em Brasília, aos 92 novos integrantes do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social (CDES). Entre os participantes da solenidade, estava o presidente do Ipea, Jessé Souza. Jaques Wagner afirmou que a angústia em relação ao momento que o país vive está no coração não apenas do governo, mas dos empresários, dos trabalhadores e da sociedade. E ressaltou a importância de manter o conselho em pleno funcionamento: “Todas as democracias mais maduras se utilizam dessa ferramenta do conselho”.

Os 92 conselheiros representam as mais diversas esferas da sociedade. O Ipea, com suas pesquisas, construiu uma tradição de contribuições relevantes ao debate do Conselho - que até 2013, assim como o Instituto, era vinculado à Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da República. Diversas propostas foram lançadas pelos conselheiros. Entre elas, a sugestão da conselheira Luiza Trajano de voltar com o “Simplifique Brasil” para reduzir a burocracia. Já Carina Vitral, da União Nacional dos Estudantes, declarou que os jovens foram os mais beneficiados pelas políticas públicas adotadas pelos governos nos últimos anos e, por esse motivo, é necessário dar continuidade a políticas que valorizam as conquistas sociais.

O ministro da Fazenda, Nelson Barbosa, anunciou medidas de estímulo ao crédito para injetar R$ 83 bilhões na economia. Entre os pontos de maior impacto, está a aplicação de recursos do Fundo de Infraestrutura do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FI-FGTS) em empreendimentos da área – o que ainda depende de aprovação do Congresso Nacional – e a autorização para que parte da multa rescisória do FGTS, paga em demissões sem justa causa, seja usada como garantia para crédito consignado. Além de Barbosa, participaram da reunião o ministro do Planejamento, Valdir Simão, do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Armando Monteiro Neto, da Agricultura, Kátia Abreu, e o presidente do Banco Central, Alexandre Tombini.

Para o presidente do Bradesco, Luiz Carlos Trabuco, o CDES é um espaço de pluralidade, onde os integrantes têm o papel primordial de olhar de forma diferenciada para a realidade que desafia o país. “Um olhar externo muitas vezes poderá representar a chave para uma nova percepção sobre o que está acontecendo e gerar reflexões”, explicou.

A presidenta Dilma Rousseff recebeu os conselheiros e assegurou que a retomada do CDES é de extrema relevância no atual momento que o país atravessa. “O Conselho foi criado para dar aos poderes uma visão mais ampla e em nada fere o alcance do Poder Executivo. O conselho sugere, propõe, debate e critica medidas próprias do âmbito administrativo”. Ela lembrou que foi em reuniões do CDES que decisões importantes, como o programa Mais Médicos e o Ciência sem Fronteiras, foram tomadas. “Preciso da ajuda e das ideias dos conselheiros para o país voltar a crescer de forma que gere emprego e renda para a população”, conclui a presidenta.

Assista às entrevistas com os conselheiros 

 

 
 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 2.5 Brasil.
Ipea - Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada
Expediente Portal Ipea