Twitter
Youtube
facebook
Google +
Google +

 

tips and trick
topo td

TD 2152 -A Evolução do Valor Adicionado Doméstico nas Principais Regiões do Mundo

Marcelo José Braga Nonnenberg e Flavio Lyrio Carneiro/ Brasília, novembro de 2015

 
 

Este trabalho propõe uma metodologia alternativa para quantificar parcialmente o fenômeno das cadeias globais de valor, analisando a evolução do conteúdo doméstico embutido nas exportações de um conjunto de produtos de média e alta tecnologia para três grupos de países em desenvolvimento – sete asiáticos, cinco europeus e dez da América Latina –, além de três países desenvolvidos, para o período 1992-2013. A partir da análise, foi possível extrair uma série de conjecturas a respeito da evolução da agregação doméstica de valor nas exportações dos países selecionados. Para os países asiáticos da amostra, constatou-se, em alguns dos capítulos analisados, que a maior parte dos países apresentou indicadores crescentes ao longo dos anos analisados. Quanto aos países em desenvolvimento da Europa, os indicadores sugerem um avanço no sentido de aumentar a agregação interna de valor em um conjunto de capítulos, o que parece corroborar a hipótese de que a integração com os principais países da região vem abrindo oportunidades de aumento da capacidade produtiva nesses países. Já para os países da América Latina analisados, o desempenho é claramente desfavorável; o México foi o principal destaque, obtendo indicadores consistentemente positivos na maioria dos capítulos. Além disso, merece ser ressaltada a trajetória descendente exibida pelos indicadores brasileiros em alguns capítulos, nos últimos anos. Tomados em seu conjunto, os resultados sugerem, com poucas exceções, preocupação com as perspectivas da evolução da capacidade industrial destes países latino-americanos.

Palavras-chave: comércio em valor agregado; cadeias globais de valor; fragmentação internacional da produção.

This article proposes an alternative methodology to partially quantify the phenomenon of global value chains, analyzing the evolution of the domestic value-added content in exports of a number of medium and high technology products for three groups of developing countries – seven Asian, five European and ten from Latin America –, and three developed countries, for the period 1992-2013. The data permitted to draw some conjectures about the evolution of domestic value-added in the countries’ exports. For the Asian countries in the sample, it was found that, in some of the analyzed chapters, most countries’ indicators increased on the sample period. As for the developing countries of Europe, the indicators suggest an improvement of domestic value aggregation in a number of chapters, which seems to support the hypothesis that integration with leading countries in the region has opened opportunities for increasing productive capacity in these countries. As for the Latin American countries analyzed, the performance is clearly unfavorable; Mexico was the main highlight, with positive indicators in most chapters. The downward trend exhibited by Brazilian indicators in some chapters in recent years deserves to be emphasized. Taken together, the results suggest, with few exceptions, concern about the prospects of development of the industrial capacity of these Latin American countries.

Keywords: trade in value-added; global value chains; international production fragmentation.


   

acesseAcesse o sumário executivoacesseAcesse o documento (650 KB) 

 

 
 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 2.5 Brasil.
Ipea - Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada
Expediente Portal Ipea