Twitter
Youtube
facebook
Google +
Google +

 

tips and trick
topo td

TD 2132 - Flexibilização Fiscal: novas evidências e desafios

Sérgio Wulff Gobetti e Rodrigo Octávio Orair/ Rio de Janeiro, setembro de 2015

 

Este Texto para Discussão tem por objetivo complementar as análises realizadas em Gobetti (2015), atualizando o diagnóstico da evolução dos resultados fiscais do setor público brasileiro. O trabalho utiliza a nova série de produto interno bruto (PIB) divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), bem como estatísticas “acima da linha” que incorporam a esfera regional de governo. Adicionalmente, emprega diversos indicadores para caracterizar melhor a recente fase expansionista da política fiscal brasileira (2010-2014) em comparação com períodos anteriores. Por fim, analisa a sustentabilidade da trajetória da despesa pública em diferentes cenários.

Palavras-chave: expansão fiscal; resultado estrutural; impulso fiscal; esforço fiscal discricionário.

This discussion paper intends to complement the analyzes carried out in Gobetti (2015), updating the diagnosis of the development of fiscal balances of the Brazilian public sector from the new series of GDP released by IBGE and statistics “above the line” that incorporate regional level of government. Additionally, it uses several indicators to better characterize the recent expansion (or flexibility) phase of the Brazilian fiscal policy (2011-2014) compared to previous periods and, finally, analyzes the sustainability of public spending trajectory in different scenarios.

Key words: fiscal expansion; structural balance; fiscal impulse; discritionary fiscal effort.

 

  

acesseAcesse o sumário executivoacesseAcesse o documento (800 KB) 

 

 
 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 2.5 Brasil.
Ipea - Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada
Expediente Portal Ipea