Twitter
Youtube
facebook
Google +
Google +

 

tips and trick
topo td_antigos

TD 0173 - Segmentação e Mobilidade no Mercado de Trabalho Brasileiro: Uma Análise da Área Metropolitana de São Paulo

Guilherme Luis Sedlacek, Ricardo Paes de Barros e Simone Varandas / Rio de Janeiro, agosto de 1989

A concentração na distribuição de renda é uma das características mais perversas da economia brasileira. Dentre os fatores responsáveis destacam-se os diferenciais existentes na estrutura de salários da economia, sendo que as implicações destes diferenciais no longo prazo dependem crucialmente do nível de mobilidade entre os diversos segmentos do mercado de trabalho. Mensura o nível de mobilidade entre os empregados e as demais categorias, bem como, dentre os empregados, a mobilidade entre os com e os sem carteira. Encontra pouca evidência de fortes barreiras à mobilidade, como também alguma evidência de que a permanência de trabalhadores na condição de empregado sem carteira é de curta duração. Isto é consistente com a interpretação segundo a qual, no longo prazo, os diferenciais de salários entre empregados com e sem carteira têm consequências desprezíveis sobre a distribuição de bem-estar.

 

acesseAcesse o documento (1.25Mb)          

 

Surplus Labor and Industrialization

 
 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 2.5 Brasil.
Ipea - Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada
Expediente Portal Ipea