Twitter
Youtube
facebook
Google +
Google +

 

tips and trick
topo livro_politicas_incent_inov_tecn_brasil

TD 1994 - Multiplicador Local do Emprego: Mesorregiões Brasileiras (2000 - 2010)

Guilherme Matoso Macedo e Leonardo Monasterio / Rio de Janeiro, agosto de 2014

Este trabalho estima o multiplicador local de longo prazo da oferta de emprego para as mesorregiões brasileiras. A metodologia toma como base os estudos de Moretti (2010) e Moretti e Thulin (2012), que estimaram os multiplicadores locais do emprego para os Estados Unidos e para a Suécia, respectivamente. Foram avaliados os impactos da variação de empregos no setor industrial sobre o emprego no setor de serviços, bem como, especificamente, o impacto da variação de empregos nos setores industriais de alta e de baixa tecnologia sobre o emprego nos setores de serviços. Fez-se uso de uma variável instrumental fundamentada no método estrutural-diferencial (shift-share). Para isso, foram utilizados dados de emprego da Relação Anual de Informações Sociais (Rais) de 2000, 2005 e 2010, para 21 subsetores de atividade econômica e 123 mesorregiões, todos pela classificação do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). No modelo-base, estimou-se que, no nível mesorregional, para cada emprego gerado nos setores industriais, quatro são criados nos setores de serviços, no longo prazo. Também foi calculado que, para cada emprego gerado nos setores industriais de alta intensidade tecnológica, são criados cerca de sete empregos nos setores de serviços no nível mesorregional, no longo prazo.

Palavras-chave: economia regional; mercado de trabalho; multiplicadores locais; shift-share.

This paper estimates the local employment multiplier for Brazil (2000-2010). The methodology is based on Moretti (2010) and Moretti and Thulin (2012) who estimated these multipliers for the U.S. and Sweden. We have estimated the impacts of changes in employment in the tradables sectors on the employment of the non-tradables sectors, as well as the impact of changes in employment in high-tech and low-tech tradable sectors on the employment of the non-tradable sectors. We created Instrumental variables based on shift-share methodology. The employment data covers 21 economic subsectors and 123 regions in 2000, 2005 and 2010. In the baseline model, for each new job in the tradable sectors, 4.0 jobs were created locally in the non-tradable sectors. Also, it was estimated that each job in the high-tech tradable sectors creates 6.9 jobs in the non-tradable sectors in the long term.

Keywords: regional economics; labor market; local multipliers; shift-share.

acesseAcesse o sumário executivoacesseAcesse o documento (918 KB) 

 
 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 2.5 Brasil.
Ipea - Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada
Expediente Portal Ipea