Facebook Twitter LinkedIn Youtube Flickr
topo livro_politicas_incent_inov_tecn_brasil

TD 1988 - Uma Avaliação do Efeito da Redução da Taxa de Juros Sobre a Alocação de Ativos de Renda Fixa na Previdência Complementar Brasileira

Marcelo de Sales Pessoa, João Gabriel Felizardo Schlittler / Brasília, julho de 2014

Neste trabalho, investigou-se a alocação de capital em períodos desfavoráveis à aplicação em renda fixa, o principal ativo dos fundos previdenciários. Os resultados revelaram uma redução de apenas 1 ponto percentual (p.p.) no peso desses ativos quando a taxa de juros está baixa. No entanto, considerando a teoria clássica, observou-se que o investidor desse tipo de riqueza não é afetado apenas pela taxa de juros, mas também por variáveis como: retorno esperado e volatilidade da renda variável; e nível de aversão ao risco. Quando todos esses efeitos são unidos, verifica-se uma redução de mais de 4 p.p. no peso da renda fixa na carteira previdenciária. Têm-se evidências robustas de que esses gestores estão respondendo na direção correta às mudanças nas políticas econômicas. O nível dessa resposta, porém, pode não ser suficiente para benefícios esperados elevados na previdência complementar.

Palavras-chave: alocação de capital; taxa de juros; previdência.


acesseAcesse o sumário executivoacesseAcesse o documento (918 KB)

 

 
 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 2.5 Brasil.
Ipea - Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada
Expediente Portal Ipea