Twitter
Youtube
facebook
Google +
Google +

 

tips and trick
22/03/2013 09:07

Produção de grãos cresceu na Amazônia

Ipea divulgou série de sete relatórios sobre a agropecuária no Brasil

O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) divulgou na quinta-feira uma série de sete relatórios sobre a agropecuária no Brasil. O lançamento ocorreu durante a 3ª Conferência do Desenvolvimento (Code/Ipea). As pesquisas trazem um panorama do setor no país, com base nos resultados do Censo Agropecuário 2006. Um dos textos revela que, entre os censos de 1995 e 2006, a criação de bovinos e a produção de grãos foram as atividades que registraram maiores taxas de crescimento de ocupação na Amazônia brasileira.

De acordo com o estudo, “as taxas de crescimento médio das atividades agrícolas e da criação de animais da região amazônica são superiores à taxa nacional, o que coloca a região como uma frente de expansão da agropecuária brasileira”. Apesar de os dados não apontarem para uma correlação direta entre conversão de área de agricultura para pastagens, há indicativos de que, para os estabelecimentos situados em classes de área até 100 hectares, a agricultura diversificada está sendo substituída pela pecuária de corte e leite.

Outro relatório, que aborda a situação em Minas Gerais, Tocantins, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás e São Paulo, conclui que o aumento da produção da cana-de-açúcar gerou impactos negativos sobre a produção de alimentos na maioria dos estados analisados. E constatou, ainda, que as grandes monoculturas não estão contribuindo positivamente para um conjunto de indicadores socioeconômicos analisados nessas Unidades da Federação.

Uma terceira pesquisa revelou, de maneira inédita, que, proporcionalmente, a presença de estabelecimentos agropecuários pluriativos – ou seja, onde o produtor e/ou algum membro da família exerceu atividades agropecuárias e algum tipo de atividade não agropecuária remunerada e/ou qualquer tipo de atividade remunerada fora daquele local em 2006 – é maior nos estabelecimentos não familiares que nos familiares. Entre os estabelecimentos não familiares, a pluriatividade é de 51,9% do total.

Confira os títulos sobre agropecuária brasileira lançados nesta quinta-feira, na 3ª Code:


1) Descrição e análise do perfil socioeconômico das áreas e dos produtores de fumos em folha no Sul e no Nordeste do Brasil: um estudo baseado nos resultados do Censo Agropecuário 2006.

2) Caracterização e análise da dinâmica da produção agropecuária na Amazônia Brasileira: Uma análise a partir do Censo Agropecuário 2006.

3) O perfil da Agroindústria Rural no Brasil: uma análise com base nos dados do censo Agropecuário de 2006.

4) Caracterização do público potencial do PRONAF “B” na região Nordeste e no estado de Minas Gerais: uma análise baseada nos dados do Censo Agropecuário 2006.

5) Pluriatividade e Plurirrendimentos nos Estabelecimentos Agropecuários do Brasil e das Regiões Sul e Nordeste: Uma análise a partir do Censo Agropecuário 2006.

6) O impacto do consumo intermediário na agricultura: uma análise comparativa entre agricultura familiar e não familiar – Brasil, Regiões Nordeste e Sul.

7) As implicações sociais e econômicas das alterações no padrão de produção agrícola no Brasil: produção de biocombustíveis, agricultura familiar, desenvolvimento rural e segurança alimentar.

 

 
 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 2.5 Brasil.
Ipea - Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada
Expediente Portal Ipea