Facebook Twitter LinkedIn Youtube Flickr

topo livro_politicas_incent_inov_tecn_brasil

TD 1723 - Decodificando Economias Locais: Análise da Estrutura e Dinâmica do Sudeste Paraense Utilizando CSa
Francisco de Assis Costa / Brasília, março de 2012  

O sudeste paraense tem sido uma região de extraordinária dinâmica na Amazônia brasileira. Lá se alocaram os grandes projetos pecuários financiados pela Superintendência do Desenvolvimento da Amazônia (Sudam), os quais confrontaram frentes de expansão camponesas e surtos garimpeiros. Principal área de atuação da Vale do Rio Doce (CVRD) no Pará, onde a companhia tem seu sistema-norte de exploração de metais ferrosos e não ferrosos, a mesorregião assistiu à transformação de agentes mercantis e extrativistas da economia da madeira e da castanha-do-pará em pecuaristas de médio e grande porte. A literatura apresenta duas hipóteses sobre o andamento da economia do sudeste paraense: a de que a extração mineral é enclávica com irrecorríveis limitações de transbordamento e a de que a economia agrária evolui por dinâmica de boom-colapso, mediante a qual uma fase fortemente ascendente, por conta da exploração madeireira seguida por pecuária extensiva, daria lugar a uma retração grave seguida de estagnação permanente. Este artigo testa essas hipóteses a partir de um modelo ampliado de multiplicador da base de exportação (PRED, 1966; ROMMER, 1986, 1990; FUJITA; KRUGMAN; VENEBLES, 2002) utilizando os resultados de uma série de matrizes de insumo-produto obtidas com metodologia CSα (COSTA, 2006c, 2008a, 2008b, 2009). 

The Southeastern Pará has been an area of extraordinary dynamics in the Brazilian Amazonia. There were allocated the great cattle ranching projects financed by SUDAM in the sixties and seventies, which confronted the moving frontiers of both peasants and gold miners. Main area of the Vale do Rio Doce Company performance in Pará, the meso-region has also seen the transformation of mercantile agents into big fazendeiros. The available literature presents two hypotheses on the development of the region. First, the mineral extraction is an enclave producing low, if any, local development impulse. Second, that the agrarian economy develops a "boom-collapse" pattern meaning that, after a strongly ascending phase due to wood exploitations and extensive cattle raising, sharp production crises would take place ending with permanent stagnation. The article tests, starting from a amplified model of exports base multiplier (PRED, 1966; ROMMER, 1986, 1990; FUJITA; KRUGMAN; VENEBLES, 2002), those hypotheses using a series of input-output matrices issued with CSα methodology (COSTA, 2006c, 2008a, 2008b, 2009).


 acesse  Acesse o documento (1.31KB)           
Surplus Labor and Industrialization


 
 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 2.5 Brasil.
Ipea - Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada
Expediente Portal Ipea