Ipea
Missão: “Aprimorar as políticas públicas essenciais ao desenvolvimento brasileiro por meio da produção e disseminação de conhecimentos e da assessoria ao Estado nas suas decisões estratégicas”.
IPEA - Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada
recept pojok game jual obral berita bola delicious recipe resep masakan indonesia resep masakan indonesia Adi Sucipto News and Entertainment
Ipea ao Vivo
Twitter
Youtube
facebook
Flickr
Google +

Resultados 7021 - 7040 de 13977

Presidente da Caixa Econômicae outras autoridades participaram da sétima mesa de debates na conferência
A economista participou de um painel naConferência do Ipea e recebeu uma homenagem pelos seus 80 anos
R7: Brasileiros estão mais otimistas com a economia Melhora da renda, queda do desemprego e crédito farto ajudaram O brasileiro está mais otimista com a situação econômica do Brasil, segundo pesquisa divulgada nesta segunda-feira (6) pelo Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada). O índice geral para o país ficou em 65,6 pontos (em uma escala de 100) no mês de novembro, resultado 3,5% superior ao verificado em outubro. Os dados por região tiveram avanços consideráveis no período. A parcela mais otimista do país está na região Centro-Oeste, que manteve a liderança, com um avanço para 70,65 pontos - contra 66,98 em outubro. O Sul continuou no segundo lugar, com 69,45 pontos (foram 66,70 em outubro). A melhora de renda, a queda do desemprego e o crédito farto na economia são fatores que têm gerado otimismo entre os brasileiros. Houve aumento na perspectiva para a economia tanto para o período de 12 meses quanto para daqui a cinco anos. O que mostra que os brasileiros estão confiantes no futuro. A pesquisa do Ipea mostrou que 64% dos entrevistados esperam uma melhora um ano à frente - em outubro essa parcela era menor, de 60,5%. Já para os próximos cinco anos, 61,57% dos brasileiros disseram que espelham melhora, muito acima dos 52,9% verificados na pesquisa de outubro. O estudo do Ipea foi feito com base em entrevistas com 3.810 famílias em mais de 200 municípios do país. Crédito e 13º Os números do Ipea chegam dias depois de a FGV (Fundação Getulio Vargas) ter divulgado o ICC (Índice de Confiança do Consumidor) referente a novembro: o indicador, apresentado no último dia 24, cresceu 2,7% e ficou em 125,4 pontos, cravando novo recorde. A satisfação dos brasileiros com a situação econômica atual do país e a expectativa quanto aos próximos seis meses foram os fatores que contribuíram para o resultado. A Fecomercio (Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo) também já informou recentemente que a confiança do consumidor paulistano ganhou força neste mês; a proximidade do Natal e o pagamento da primeira parcela do 13º salário contribuíram para a melhora.
Estudo do Ipea demonstra que cidadãos e cidadãs estão mais conscientes sobre os direitos da mulher
Maioria acha que investigação em casos de violência contra a mulher deve seguir mesmo sem representação da vítima
Apresentações dos palestrantes da 6ª Jornada de Estudos de Regulação   Dia 22 Fortalecimento e desafios do sistema regulatório no Brasil Jadir Dias Proença Regulatory Policy Committee - Evidence Basis in Impact Analysis David Parker Sistema Brasileiro de Registro de Preços e seus Benefícios: Uma Análise Empírica das Compras Governamentais da Área da Saúde Klenio Barbosa Desenho Institucional de Compras Públicas Eduardo P.S. Fiuza Dia 23 Strengthening the Institutional Setting for Regulatory Oversight - Lessons from the international experience Stéphane Jacobzone Supervisão Regulatória na Experiência Mundial Recente Luiz Alberto dos Santos Grounds for prosecuting sham practices under the EU system Filip Borkowski Sessão sobre Sham Litigation Rafael Pinho Senra de Morais Better Regulation in the UK Michael Amaning Dia 24 A experiência do Inmetro: análise de impacto dos Programas de Avaliação Fernando Goulart Estudo de Impacto e Viabilidade do Programa de Avaliação da Conformidade para baterias de notebook Estudo de Impacto e Viabilidade do Programa de Avaliação da Conformidade para fontes de computador Impact Assessments (IA) in the UK Casey Malynn Impact Assessment of Regulation of Number Plate Supply in the UK – Show Plates Impact Assessment of Retrofitting of Mirrors to Increase the Field of indirect Vision (Blind Spot) of Goods Vehicles  
Dois Comunicados do Ipea mostram novas conclusões sobre o Censo 2010 e a Pesquisa de Orçamento Familiar
Evento internacional reúne pesquisadores de vários países na sede do Instituto e na Universidade Católica de Brasília
Documento de 6 de dezembro de 2010 foi assinado pelo presidente do Instituto, Marcio Pochmann, e já está em vigor
Chamada Pública nº 059/2010 Chamada Pública nº 059/2010 - Projeto "Avaliação e acompanhamento dos principais indicadores de conjuntura econômica brasileira" (Não houve candidato selecionado pela presente chamada) Vagas: 1 (uma) bolsas Assistente de Pesquisa II (Mestrando) Prazo de inscrição: 15 de julho a 30 de julho de 2010 Resultado: A partir de 11 de agosto de 2010 Início das bolsas: setembro de 2010 Veja aqui o resultado do extrato de revogação: Não houve candidatos aptos a seleção. Chamada Pública nº 059/2010 Acesse aqui para cadastrar seu currículo Informações básicas: Obs: Este texto é apenas informativo e não substitui o conteúdo da Chamada Pública. Atenção: Os candidatos que apresentarem proposta para os processos de seleção em aberto, quando do cadastramento do currículo, devem mencionar no campo "Projeto de atuação pretendido no Ipea" o nome do projeto ao qual desejam concorrer à bolsa.
Chamada Pública nº 053/2010 Chamada Pública nº 053/2010 - Projeto "Relatório Nacional de Cooperação Internacional para o Desenvolvimento" Vagas: 02 (duas) bolsas Assistente de Pesquisa III (Mestre) Prazo de inscrição: 18 de junho a 05 de julho de 2010 Resultado: A partir de 15 de julho de 2010 Início das bolsas: agosto de 2010 Veja aqui o resultado do extrato de revogação: Não houve candidatos aptos a seleção. Chamada Pública nº 053/2010 Veja aqui o resultado Acesse aqui para cadastrar seu currículo Informações básicas: Obs: Este texto é apenas informativo e não substitui o conteúdo da Chamada Pública. Atenção: Os candidatos que apresentarem proposta para os processos de seleção em aberto, quando do cadastramento do currículo, devem mencionar no campo "Projeto de atuação pretendido no Ipea" o nome do projeto ao qual desejam concorrer à bolsa.
Chamada Pública nº 052/2010 Chamada Pública nº 052/2010 - Projeto "Arquitetura Financeira Internacional" Vagas: 02 (duas) bolsas Assistente de Pesquisa IV ( Doutorando) Prazo de inscrição: 18 de junho a 05 de julho de 2010 Prorrogação de Inscrições: até 20 de julho de 2010 Resultado: A partir de 30 de julho de 2010 Início das bolsas: agosto de 2010 Veja aqui o resultado do extrato de revogação: Não houve candidatos aptos a seleção. Chamada Pública nº 052/2010 Chamada Pública nº 052/2010 - Prorrogação Acesse aqui para cadastrar seu currículo Informações básicas: Obs: Este texto é apenas informativo e não substitui o conteúdo da Chamada Pública. Atenção: Os candidatos que apresentarem proposta para os processos de seleção em aberto, quando do cadastramento do currículo, devem mencionar no campo "Projeto de atuação pretendido no Ipea" o nome do projeto ao qual desejam concorrer à bolsa.
Chamada Pública nº 048/2010 Chamada Pública nº 048/2010 - Projeto "Gestão Pública e Planejamento Governamental" Vagas: 02 (duas) bolsas Assistente de Pesquisa III (Mestre) Requisito Mínimo: Título de Mestre em qualquer área do conhecimento, com formação na área de Economia ou Ciência Sociais Puras ou Aplicadas Prazo de inscrição: 01 a 16 de junho de 2010 Resultado: A partir de 28 de junho de 2010 Início das bolsas: julho de 2010 Veja aqui o resultado do extrato de revogação: Não houve candidatos aptos a seleção. Chamada Pública nº 048/2010 Acesse aqui para cadastrar seu currículo Informações básicas: Obs: Este texto é apenas informativo e não substitui o conteúdo da Chamada Pública. Atenção: Os candidatos que apresentarem proposta para os processos de seleção em aberto, quando do cadastramento do currículo, devem mencionar no campo "Projeto de atuação pretendido no Ipea" o nome do projeto ao qual desejam concorrer à bolsa.
Chamada Pública nº 044/2010 Chamada Pública nº 044/2010 - Projeto "Desenvolvimento de Modelo Macroeconômico para Avaliação da Consistência da Política Econômica no Médio e Longo Prazo" Vagas: 01 (uma) bolsa Incentivo a Pesquisa III (Modalidade II) Requisito Mínimo: Nível superior em estatística ou qualquer área desde que com pós-graduação em estatística Prazo de inscrição: 24 de maio a 09 de junho de 2010 Resultado: A partir de 21 de junho de 2010 Início das bolsas: julho de 2010 Veja aqui o resultado do extrato de revogação: Não houve candidatos aptos a seleção. Chamada Pública nº 044/2010 Acesse aqui para cadastrar seu currículo Esclarecimento: A fim de que seja avaliado o critério `C` do item 5 do regulamento, será necessário anexar o Histórico escolar referente a graduação e quando for o caso, a pós-graduação. Os candidatos poderão atualizar as informações e documentos de seu cadastro até o encerramento das inscrições. Informações básicas: Obs: Este texto é apenas informativo e não substitui o conteúdo da Chamada Pública. Atenção: Os candidatos que apresentarem proposta para os processos de seleção em aberto, quando do cadastramento do currículo, devem mencionar no campo "Projeto de atuação pretendido no Ipea" o nome do projeto ao qual desejam concorrer à bolsa.
Chamada Pública nº 072/2010 Chamada Pública nº 072/2010 - Projeto "Custo Unitário do Processo de Execução Fiscal da União" Vagas: 01 (uma) bolsa Assistente de Pesquisa III (Mestre) Prazo de inscrição: 03 de agosto a 18 de agosto de 2010 Prorrogação de inscrições: até 23 de agosto de 2010 Resultado: A partir de 30 de agosto de 2010 Início das bolsas: setembro de 2010 Veja aqui o resultado do extrato de revogação: Não houve candidatos aptos a seleção. Chamada Pública nº 072/2010 Extrato de Publicação Chamada Pública nº 072/2010 (Prorrogação) Acesse aqui para cadastrar seu currículo Informações básicas: Obs: Este texto é apenas informativo e não substitui o conteúdo da Chamada Pública. Atenção: Os candidatos que apresentarem proposta para os processos de seleção em aberto, quando do cadastramento do currículo, devem mencionar no campo "Projeto de atuação pretendido no Ipea" o nome do projeto ao qual desejam concorrer à bolsa.
Comunicado n° 70 analisa analfabetismo e analfabetismo funcional no País, com base nos dados da PNAD 2009, do IBGE
Estudo do Ipea mostra diferenças no acesso para ricos e pobres, brancos e negros e população urbana e rural
Em Foz do Iguaçu, especialistas do Brasil e o exterior se reúnem parar discutir estratégias de crescimento inclusivo
Livros publicados 1ª Jornada: Livro: "Marcos regulatórios no Brasil - o que foi feito e o que falta fazer" Analisa a teoria e a experiência recente em regulação no Brasil, traça comparações internacionais e propõe soluções específicas para diversos setores, como telecomunicações, energia elétrica, aviação civil, gás natural, portos, ferrovias, saneamento e transporte urbano. Compila os trabalhos apresentados por economistas, advogados e gestores de entidades reguladoras na 1ª Jornada de Estudos de Regulação Acessos a essa publicação desde janeiro de 2007: 1.432 ___________________________________________________________________________ 2ª Jornada: Livro: "Regulação e Concorrência no Brasil: Governança, Incentivos e Eficiência" O Brasil iniciou seu processo de privatização e regulação há dez anos. Em que pesem as razões fiscais, havia o claro objetivo de criar um choque de investimentos e dinamismo nos setores monopolizados. Mas o processo evolutivo da regulação parece ter perdido o viço, deixando grandes vazios regulatórios no país. Este livro discute os mecanismos e incentivos à concorrência para os setores de transporte aéreo, saneamento, energia elétrica, mercado de carbono e telecomunicações, além de aprofundar discussões teóricas sobre governança, incentivos e eficiência, avançando em questões introduzidas por Marcos regulatórios no Brasil, primeiro título da série Acessos a essa publicação desde abril de 2007: 2.800.   ___________________________________________________________________________ 3ª Jornada: Livro: "Marcos Regulatórios no Brasil - incentivos ao investimento e governança regulatória" Este livro traz temas como a identificação de ferramentas de incentivo aos investimentos e os obstáculos para desenvolvê-las, a avaliação de seu potencial e de seus limites, assim como a discussão das condições de operação efetiva das agências, com ênfase nos princípios como transparência e prestação de contas, os quais buscam garantir a aderência de atuação das empresas de controle governamental ao interesse público. Este volume reúne trabalhos apresentados por acadêmicos, pesquisadores, economistas, empresários e gestores de entidades reguladoras na 3ª Jornada de Estudos de Regulação, e em torno de um mesmo objetivo, o de construir instituições sólidas e eficientes, que melhor atendam aos anseios da sociedade. Acessos a essa publicação desde outubro de 2008: 1.914. ___________________________________________________________________________ 4 ª Jornada: Livro: "Marcos Regulatórios no Brasil: É Tempo de Rever Regras?" O problema da regulação econômica ultrapassou barreiras ideológicas. A discussão não é mais sobre a necessidade de regular mercados, mas sobre como regular de forma mais eficaz. Outras questões que surgem dizem respeito à necessidade de novas regras regulatórias para tratar de problemas antes não existentes; à decisão de priorizar a flexibilidade ou a estabilidade de regras; e à maneira de conciliar a consolidação de marcos regulatórios com a revisão de regras que estimulem investimentos. Todas essas questões são tratadas nesta obra, quarto volume da série Marcos Regulatórios no Brasil. O livro traz os debates da Jornada de Regulação organizada pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) em 2008. Especialistas e pesquisadores discutem os desafios regulatórios e a regulação em diferentes áreas, como telecomunicações, petróleo, convergência tecnológica e aeroportos. ___________________________________________________________________________ Jornada Sessão Especial: Livro: "Marcos Regulatórios no Brasil: Judicialização e Independência" A obra traz os debates da sessão especial Judicialização e Independência, das Jornadas de Regulação, organizadas anualmente pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). Realizada em julho de 2009, a discussão reuniu juristas, especialistas, integrantes e ex-integrantes de agências reguladoras e do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade). Em duas mesas-redondas, que possibilitaram a integração entre a economia e o direito, participantes puderam refletir sobre seus respectivos papéis e sobre as limitações de suas competências e responsabilidades. Dividido em duas partes, o livro traz as apresentações de Alexandre Aragão, Arthur Badin, Celso Fernandes Campilongo, Gustavo Binenbojm, Lucia Helena Salgado, Farlei Martins Riccio, Mauro Grinberg, Neide Malard e Sérgio Varella Bruna. Os temas são os limites da representação judicial, o cotidiano judiciário e a representação das agências em um contexto de judicialização, que exerce impacto crucial sobre um dos alicerces da boa governança regulatória: a autonomia. ___________________________________________________________________________ 5ª Jornada: Livro: "Marcos Regulatórios no Brasil: Revendo o Papel do Estado após a Crise Financeira"    
GAZETA DO POVOON LINE (PR):93% dos analfabetos ganham menos de 2 salários mínimos, mostra Ipea Renda é um dos principais fatores que definem taxa no Brasil, diz instituto. País precisa identificar pessoas para atacar problema, afirma pesquisador Redação Estudo divulgado nesta quinta-feira (9) pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) mostra que 93% dos analfabetos ganham menos de dois salários mínimos. A renda é um dos principais fatores que definem a taxa de analfabetismo no Brasil, segundo o estudo, que analisa a evolução do analfabetismo e do analfabetismo funcional no país no período de 2004 a 2009. O estudo considera a população de 15 anos ou mais. "O analfabetismo das pessoas que ganham até um quarto de salário mínimo é 20 vezes maior do que entre aqueles que ganham acima de três salários mínimos", disse o técnico em planejamento e pesquisa da Diretoria de Estudos e Políticas Sociais (Disoc) do Ipea, Paulo Corbucci. Há grande diferença também entre aqueles que vivem em regiões rurais e em cidades. Segundo o estudo, entre residentes de áreas rurais, a taxa aproximava-se de 23%, em 2009, enquanto a de moradores das cidades estava pouco acima de 7%. "Em geral, primeiro, (a população rural) não tem acesso à escola. Isso é um legado histórico nosso. Você tem a implantação (de escolas) em áreas rurais mais recente, de umas décadas para cá. Quando a gente pensa no Brasil até 1950, você praticamente não tinha isso. Obviamente, as pessoas que estão lá são pessoas que não tiveram acesso e que pelo tipo de ocupação, não é demandado nível de escolaridade. Isso vem sendo intensificado pelo fato de que, com o aumento da idade e com a falta de acesso, amplia a quantidade de analfabetos na área rural", disse Corbucci. Segundo o pesquisador, cerca de 1.500 municípios do total de 5.565 do país não têm oferta de alfabetização para adultos. Esses locais estão, principalmente, no Norte e Nordeste e em regiões rurais. São estados dessas regiões que têm as maiores taxas de analfabetismo mesmo apresentando queda das taxas de 2004 a 2009. O estado com maior taxa de analfabetismo do Nordeste é Alagoas, com 20,8%, e o estado do Norte com maior taxa é o Acre, com 12,7%. Enquanto isso, há estados como o Amapá, destaque na região Norte, com taxa de 1,5%, e o Distrito Federal, com 2,5%. "As desigualdades estão encobertas pelas taxas médias, seja de região, da população total e, principalmente do Brasil. A taxa no Brasil já é elevada, 9,7% é muito maior que taxas de Argentina, Chile, Uruguai, apesar de serem bem menores e terem história de colonização diferente", afirmou. Plano Para Corbucci, o país precisa de um plano nacional de alfabetização, que deveria estabelecer parceria das três esferas de governo, federal, estadual e municipal, e da sociedade civil. Primeiro, é preciso fazer um cadastro dos analfabetos, com nome, local de residência e condição de vida. Depois disso, é necessário analisar por que eles se mantêm analfabetos. "Pode ser oferta, renda, ineficácia do curso. A gente precisa radiografar o problema. Para depois atacar o problema", afirmou Corbucci. As altas taxas de analfabetismo têm grandes implicações às pessoas e ao país, de acordo com o pesquisador. "Temos muita gente adulta, trabalhando e analfabeta. Isso compromete a produtividade, a qualidade do processo político no país e obviamente tem implicações negativas para cada um no país", afirmou. Segundo o estudo do Ipea, a condição do Brasil é intermediária em relação a outros países. A taxa de 9,7% está muito abaixo de algumas das piores do mundo, como Paquistão e Moçambique (46%) e Nigéria (40%), mas acima de países como México (7,1%), China (6,3%) e Argentina (2,3%). Analfabetismo funcional Segundo o estudo, o analfabeto convencional é aquele que não consegue ler e escrever um bilhete. Já o analfabeto funcional tem domínio "rudimentar" da língua. Ele lê e escreve, mas não entende e não consegue contextualizar o texto. "O analfabetismo funcional não é necessariamente um mal. É um passo intermediário para a garantia da escolaridade a todos. O grande problema do Brasil, de fato, é a desigualdade", disse Milko Matijascic, chefe da assessoria técnica da presidência do Ipea.

<< Início < Anterior 351 352 353 354 355 356 357 358 359 360 Próximo > Fim >>
Página 352 de 699

 
 
 
 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 2.5 Brasil.
Ipea - Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada
Expediente Portal Ipea