LEITURAS RECOMENDADAS/ APRESENTAÇÕES

Issues of knowledge management in the public sector

AUTORES:

Xiaoming Cong e Kaushik V. Pandya

EDITORA:

Electronic Journal of Knowledge Management, v. 1, n.2, p. 25-33, 2003.

POR QUE LER:

Os autores responder no artigo “Issues of Knowledge Management in the Public Sector” (2003) a seguinte questão: É necessário um modelo genérico de Gestão do Conhecimento (GC) para o setor público?

Cong e Pandya defendem a tese de que – embora existam muitos modelos de GC na literatura – é necessário construir um modelo genérico de GC para o setor público e apontam algumas razões para isso.

Lembram que o setor público é diferente do setor privado e possui características únicas. Em primeiro lugar, destacam eles, quando o governo elabora políticas públicas e define como os serviços públicos devem ser prestados ele precisa considerar um conjunto de partes interessadas (cidadãos, governo local e estadual, empresas privadas, usuários, grupos de pressão). Já no setor privado, a empresa é responsável, principalmente, em atender seus acionistas. Seu papel é assegurar o retorno do investimento desses “stakeholders”.

O segundo argumento a favor de um modelo de GC genérico para o setor público apresentado pelos especialistas é o fato de enquanto há competição no setor privado, o setor público lida com prestação de serviços, fornecimento de informações e identificação, compartilhamento e uso do conhecimento. As empresas privadas, apontam Cong e Pandya, buscam sobreviver. Por isso, devem se preocupar constantemente, em um ambiente de mudança, em ser mais competitivas por meio da adoção de novas ferramentas, técnicas e filosofias de administração como a Gestão do Conhecimento

Os autores apontam que não há, no setor público, essa ameaça. A mudança no setor público, segundo eles, não é motivada pela competição. Cong e Pandya acreditam que mesmo que alguns serviços públicos tradicionais e monopolistas estejam, até certo ponto, sendo desafiados pela a globalização da informação e aumento da demanda por seus serviços, o setor público deve enfatizar mais a identificação, o compartilhamento e uso do conhecimento.

Segundo os autores, as razões apontadas interferem profundamente na implementação da estratégia da Gestão do Conhecimento. Eles finalizam afirmando que, por isso, é necessária a construção de um modelo de GC para o setor público.