LEITURAS RECOMENDADAS/ APRESENTAÇÕES

Harmonisation of Knowledge management – comparing 160 KM framework around the globe

AUTOR:

Peter Heisig

EDITORA:

Journal of knowledge management, vol. 13, no. 4, 2009, PP. 4- 31.

POR QUE LER:

Peter Heisig, professor da Universidade de Leeds, Reino Unido, compara e contrasta neste artigo modelos de Gestão do Conhecimento (“KM frameworks”) de várias partes do mundo. Com isso, ele consegue identificar semelhanças e diferenças entre os componentes desses modelos.

Ele analisa neste trabalho 160 modelos de Gestão do Conhecimento propostos por especialistas no meio acadêmico, “praticantes” do mundo corporativo, associações e organizações de padronização. Os seguintes aspectos dos modelos são avaliados: 1) o uso e entendimento do termo conhecimento; 2) os termos empregados para descrever as atividades do processo de GC; e 3) os fatores críticos de sucesso da Gestão do Conhecimento. Heisig utiliza métodos quantitativos e qualitativos de análise.

O artigo mostra que – embora uma grande quantidade de termos é utilizada nos modelos de Gestão do conhecimento – há um certo consenso em torno das seguintes atividades do Ciclo de Gestão do Conhecimento: identificar, criar, compartilhar, armazenar e utilizar. De igual modo, há também um consenso no tocante aos seguintes fatores críticos de sucesso: 1) fatores humanos (cultura, pessoas e liderança); 2) estrutura e processo organizacional; 3) infraestrutura e aplicação de Tecnologia da Informação; e 4) Processo gerencial: estratégia, objetivos e mensuração.

No final, Peter Heisig apresente o seu próprio modelo: “GPO-WM Framework” composto por três níveis: 1) Foco no Negócio (processo de negócio onde o conhecimento é ao mesmo tempo recurso e produto); 2) Foco no Conhecimento (quatro atividades: criar, armazenar, compartilhar e aplicar o conhecimento; 3) Foco nos viabilizadores da Gestão do Conhecimento (i) cultura, organização e papéis; ii) estratégia e liderança, iii) habilidades e motivação; iv) controle e mensuração; e v) tecnologia da informação).

A originalidade do trabalho se deve ao fato de ser a primeira análise qualitativa e quantitativa de 160 modelos de GC de origens diversas utilizados em todo mundo.